terça-feira, 17 de novembro de 2015

Beijo - Jill Mansell, opinião

http://3.bp.blogspot.com/-ue3N7HitV_o/UYpdnCb0BaI/AAAAAAAAHuo/EgKXpMMolk8/s1600/Beijo.jpg 

Título Original: Kiss
Autora: Jill Mansell
Editora: Edições Chá das Cinco
Número de Páginas: 368

Sinopse:

Izzy um dia vai ser famosa. A indústria da música é que ainda não a descobriu. A irrepreensível Izzy tem um talento fascinante, dois namorados perfeitos e uma filha para lhe organizar a vida. Basicamente, uma vida de sonho.

Já a vida de Gina não podia ser mais infernal. O cretino do marido acaba de fugir com a amante grávida. E ela sente-se destroçada quando derruba acidentalmente Izzy da sua moto. Porém, não é propriamente o fim do mundo, pois não? Apenas uma perna partida.

Mas o mundo de Gina, como ela o conhece, está prestes a ficar de pernas para o ar. Izzy e a filha Kat foram catapultadas para dentro da sua vida, antes tão metódica. Pior, Izzy está de olho no melhor amigo de Gina, Sam, que é lindo de morrer. Como acabará tudo? Numa torrente de lágrimas ou num beijo inesquecível?


Opinião:
Mil anos depois da ultima vez que escrevi no blogue, e, mais importante, do último livro que li (blasfémia!), cá estou eu de novo.
Uma autêntica vergonha, eu sei, mas para me redimir trago-vos mais uma opinião.

Á primeira vista, a capa de tons alegres assim como o titulo, parecem fazer jus á sinopse que os acompanha, ou seja, no seu todo a autora Jill Mansell cria um enredo envolto na maior das confusões. O que não é necessariamente algo mau, considerando as várias gargalhadas que dei ao longo do desenrolar da história.
O inicio é pautado com o caracteristico bom humor á medida que as desgraças se dão e as personagens se entrecruzam, entrando na vida umas das outras, temporaria e por vezes, permanentemente.

Gina viveu a sua vida devotadamente ao marido que não tem a minima decência e lhe confessa o caso frutifero com a amante gravida. Ponto número 1, seria de esperar que este espécimen saisse rapidamente de cena, mas ao bom estilo novelesco, ainda vai causar mais danos. Adiante, ponto número 2, se estiver emocionalmente alterada não conduza - sugestão que pode ajudar a prevenir acidentes, como a meio da noite a Gina chocou com o turbilhão Izzy. Mas neste caso ninguém poderia prever o rol de acontecimentos mais rocambolescos que se viriam a desenrolar.

Izzy é cheia de vida, leva uma vida despreocupada, mas ambiciona o estrelato como cantora. E tem uma filha que em nada se parece consigo: com 17 anos, Kat é um pequeno prodígio, inteligente e demasiado dedicada aos estudos para reparar no sexo oposto. Mas nada neste livro é estanque e a partir do momento em que Izzy e Kat entram na vida de Gina, tudo pode acontecer.
Por entre as várias personagens que vão sendo introduzidas, o enredo toma, por diversos momentos, contornos dignos de uma verdadeira telenovela mexicana. Demorei praticamente três semanas a ler este livro, porque senti que certas partes eram um pouco repetitivas e cansativas... mas lá está, o drama é um componente e, de certo modo, unifica as pontas soltas que resultam num desenlace improvável, embora dispensasse algumas partes.

Mas enfim, já há muito tempo que não lia nada da autora, e em boa verdade, shame on me, já não pegava num livro (que não fossem sebentas e molhos de apontamentos da faculdade) há muiito tempo, mas no geral foi uma leitura agradável e, não sei bem como, acabei por me rever um pouco em algumas personagens - e quando somos confrontados com alguns aspectos acabamos por reflectir e pensar se queremos continuar em determinado comprimento de onda. Como tal, "Beijo" tem de tudo um pouco e um convite a quem o quiser ler.

Classificação 3/5