domingo, 27 de julho de 2014

1ª Maratona Literária de Verão

Olá a todos!

Ora bem, enlouqueci! A uma semana do final de mais um estágio, decidi, pela 1a vez, participar numa maratona literária (sim, pode-se dizer que perdi completamente o juízo, com tanto ainda que tenho para fazer), maaas... também posso dizer que já estava a precisar de algo assim estimulante para espevitar as coisas. Por isso, feitas as contas, 50-50, está tudo bem eheh

Comecei com o "Inferno de Gabriel", de Sylvain Reynard - já estou a meio e estou a adorar. (ainda no sábado perdi a noção do tempo e em quase três horas lá se foi mais de metade do livro - isso e horas de sono que deveria pôr em dia, relativas à semana passada ahah) Por isso podem contar com a opinião d

Ainda não sei bem qual será o próximo, mas deixo-vos aqui a minha pilha de livros:



Assim como umas perguntinhas:

- Já participaram em alguma maratona literária? E qual o vosso feedback? Conseguiram terminaro objectivo ao qual se propuseram? Vá, contem-me tudo :p

Beijinhos e boas leituras!

domingo, 6 de julho de 2014

Ainda bem que estás aqui - Maria Daniela Raineri, opinião

http://images.portoeditora.pt/getresourcesservlet/image?EBbDj3QnkSUjgBOkfaUbsI8xBp%2F033q5Xpv56y8baM7gwA3iGBG0scuXp3mWzusE&width=440

Título Original: Meno male Che Ci Sei
Autora: Maria Daniela Raineri
Editora: Bertrand Editora
Número de páginas: 240

Sinopse:
 Allegra tem 17 anos. Luísa tem 35. Partilham um home, mas não o sabem. Ainda.

Aos dezassete anos, Allegra sente-se invisível: os pais ignoram-na, os colegas da escola nova não socializam com ela e o belo Gabrielle, com quem sonha de noite, trata-a como se ela fosse sua irmã.
Por outro lado, Luisa, de trinta e cinco anos, sente-se sufocada. É solteira, vive uma crise dos trinta anos e divide o seu afecto entre as duas únicas amigas e o amante. Em part-time, claro, porque ele é casado.
Allegra e Luisa não se conhecem, até que um acidente vem juntá-las. E se ao princípio a convivência é tempestuosa, acabam por tornar-se melhores amigas.
Com a sua escrita cinematográfica, envolvente e directa, Maria Daniela Raineri conta-nos a história de duas mulheres de gerações diferentes, com as suas lágrimas e os seus sorrisos.


Opinião:

Este livro despertou-me mixed feelings por diversas vezes, pois, se por um lado a leitura tem momentos agradáveis, por outro evoca demasiadas memórias de um passado recente para o meu gosto. Já se tornou comum, para mal dos meus pecados, surgir com frequência, referência, quanto mais pequenos pormenores que atingem o fundo do poço. Mas adiante, que o objectivo é falar da história em si.

De um lado temos a jovem Allegra, de 17 anos, uma jovem que se sente ignorada pelo mundo, na sua sombra apesar do seu rosto bonito e tez delicada, e que precisa urgentemente de se encontrar. Do outro, a autora apresenta-nos Luisa, uma mulher praticamente feita, que vive um romance com um pé na fantasia e outro na realidade, sem conseguir perceber o que realmente se passa. Estas duas mulheres não se conhecem de lado nenhum, até que um acidente trágico as junta e as suas vidas se cruzam.
Ora bem, já na página 16 eu adivinhava parte do enredo, e, das duas, uma, ou isto anda muito previsível ou então há em mim um sexto sentido a florescer. Mas... considerações à parte, estas duas juntam-se e a história toma um novo rumo.

Apesar de algumas atitudes de Luisa, não foi difícil para mim simpatizar com a sua personagem. Afinal, também eu fui uma jovem apaixonada e é sabido que por vezes temos atitudes menos recomendáveis, mas ao final do dia torna-se normal e facilmente perdoável. Gostei igualmente do trio com que Silvia e Barbara formam com a amiga. Na primeira, o sarcasmo parece ser o seu segundo nome, porém, nada que não se suporte, e com Barbara a atmofera torna-se calma e serena, à excepção quando as duas amigas entram em picardias.

Por outro lado, a personagem de Allegra para mim entrou em declínio depois de passada a metade do livro. Inicialmente senti uma ligação com ela, porque eu própria já senti algum dos sentimentos que descreve ao longo da história, muito próprios da vida de um adolescente. No entanto, à medida que a história progride, perdi a conta às vezes em que fechava o livro com uma exclamação, empurrando-o para longe, até voltar a sentir alguma vontade de continuar. Perdoem-me a expressão, mas raio da miúda! Certas atitudes valiam-lhe um par de estalos, mas também há momentos em que penso "pobrezinha" e outros em que comprimo os lábios e fecho os olhos, enquanto penso "oh bolas, isto vai correr mal..." e novamente livro para o lado.

Estava com algumas expectivas, poucas, mas positivas e maior parte cairam por terra. Mas ora bem, 
agora que são quase duas da manhã - confesso que não consegui largar o livro -, ainda não consigo classificá-lo quantitativamente (se bem que sei que está seguramente abaixo do 4/5), mas posso descrevê-lo da seguinte maneira:

"Ainda Bem que Estás Aqui", é uma obra sobre amizades firmes e improváveis e que muito se assemelha a um passeio de montanha russa - começa calmamente, e, quando menos damos por isso, uma série de acontecimentos derruba-nos, mas, por algum motivo, não o conseguimos largar até sabermos o fim.

E falando em final, a nível pessoal tenho de dizer que a autora ia fazendo asneira
"- O que achas se lhe chamar Federico?
- Acho que é uma asneira - exclama Silvia, que acabou de entrar a correr no quarto." - Por estas e por outras esta Silvia conquistou-me xD


"Sabes o que costumava dizer a minha avó? Que os homens vão e vêm, as amigas é que ficam - sentencia Barbara, apertando a mão de Luisa.
- Se não me engano a tua avó morreu alcoólica.
- Sim, mas nunca bebia sozinha!" p.202

Classificação: 2/5

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Jogo de Mãos - Nora Roberts, opinião

http://static.fnac-static.com/multimedia/PT/images_produits/PT/ZoomPE/4/9/2/9789898032294.jpg

Título Original: Honest Illusions
Autora: Nora Roberts
Editora: Edições Chá das Cinco
Número de páginas: 432

Sinopse:
Com Jogo de Mãos, Nora Roberts revela-nos um mundo glamoroso onde a paixão e o mistério se entrelaçam e nada parece o que é. 

Max Nouvelle é o patriarca de uma ilustre família de ilusionistas e ladrões de jóias, constituída por Lily - a sua companheira; Roxanne - a sua filha, tão linda quanto casmurra; e Luke - um rapaz que Max recolheu das ruas e que entretanto se transformou num homem muito interessante. No palco fazem números elaborados e, fora dele, assaltos ainda mais refinados. Durante muitos anos Roxanne e Luke deram-se como cão e gato mas agora, já adultos, descobrem que há entre eles algo que não esperavam. Mas é então que Luke, receoso que o seu passado manche a sua família adoptiva, é vítima de alguém que quer vingar-se dos Nouvelle. E vão ser precisos alguns anos em fuga antes que ele volte e, juntamente com Roxanne, dê o golpe mais audacioso das suas vidas. 

"Uma história cheia de glamour e suspense sobre amor, chantagem e magia."
- KIRKUS REVIEWS

Sobre a Autora:

Nora Roberts é considerada um verdadeiro fenómeno editorial. Desde o dia em que começou a escrever histórias a lápis, o sucesso nunca mais a largou. Muitos dos seus mais de 150 livros foram já adaptados ao cinema e estão traduzidos em cerca de 26 idiomas.
Com mais de 250 milhões de cópias dos seus livros impressas e mais de 100 livros na lista do New York Times até à data, Nora Roberts é indiscutivelmente a escritora de ficção feminina mais célebre e amada dos dias de hoje.

  

Opinião:

Este era um livro que ansiava ler há muito tempo, e agora que o acabei, posso afirmar que apesar da espera, valeu totalmente a pena. Nora Roberts tem o dom de nos envolver nas tramas que constrói, de nos fazer suster a respiração nos diversos momentos de suspense e no limiar entre o amor e a paixão, para depois nos tirar o fôlego no final da leitura.

Em Jogo de Mãos é exactamente isso que acontece: Luke e Roxanne crescem juntos num ambiente onde a magia e a ilusão são soberanas, e, sem que se apercebam uma chama avoluma-se em paralelo. No decorrer da leitura senti-me fascinada nde a história se passa - desde Nova Orleães, o local a que chamam casa, passando por imensos lugares, onde fazem espectáculos e espalham a sua magia.

Demorei inicialmente a afeiçoar-me a algumas personagens, todavia, no final do livro, já sorria a cada boa-nova, e cerrava os dentes quando algo de terrível acontecia (tal como é habitual e francamente apelativo).
À medida que a história se desenrola, a química (e física) entre Luke e Roxanne provoca faíscas e a tensão cada vez mais crescente é palpável. (arrancando suspiros, alguns de frustração, quando parece que é preciso recorrer-se a um placard fluorescente para apontar o óbvio; e de outros tipos, pois, a quem já está acostumado ao estilo próprio da autora, sabe que as cenas entre o par romântico são de arregalar o olho e de provocar um ou outro arrepio na espinha... (continuo a dar a volta ao miolo, mas continuo sem saber onde é que ela vai buscar estas criaturas divinas, quer de ar de anjo como de diabolicamente sexy. Quem souber, que avise!)

O que também acontecia durante as cenas de assalto. Credo, juro que por diversas vezes sustive a respiração, expectante e receosa, por um deles poder ser apanhado em flagrante; para logo depois soltar um profundo suspiro de alívio quando voltavam em segurança. Este é um dos pontos que Nora Roberts tem a seu favor (além dos outros todos): ela envolve o leitor na trama, fá-lo viver todas aquelas emoções como se fossem suas, e leva-o a viajar por mundos onde o glamour, romance, magia, roubo de jóias e vingança são combinados de forma magistral.

Adorei simplesmente este livro, recomendo-o tanto a quem já é fã da autora, mas principalmente a quem a desconhece e deseja estrear-se.

Classificação: 5/5

domingo, 22 de junho de 2014

Aquisições da 84º Feira do Livro

Este ano trouxe estes livrinhos para casa:


- A Enfermeira Saturada, de Saturnina Gallardo (podem ler aqui a sinopse e a minha opinião)

- Jogo de Mãos, de Nora Roberts (a leitura do momento, pela qual andava ansiosa)

Jogo de MãosUma história cheia de glamour e suspense sobre o amor, chantagem e magia.
Max Nouvelle é o patriarca de uma ilustre família de ilusionistas e ladrões de jóias, constituída por Lily - a sua companheira; Roxanne - a sua filha, tão linda quanto casmurra; e Luke - um rapaz que Max recolheu das ruas e que entretanto se transformou num homem muito interessante. No palco fazem números elaborados e, fora dele, assaltos ainda mais refinados. Durante muitos anos Roxanne e Luke deram-se como cão e gato mas agora, já adultos, descobrem que há entre eles algo que não esperavam. Mas é então que Luke, receoso que o seu passado manche a sua família adoptiva, é vítima de alguém que quer vingar-se dos Nouvelle. E vão ser precisos alguns anos em fuga antes que ele volte e, juntamente com Roxanne, dê o golpe mais audacioso das suas vidas.
Com Jogo de Mãos, Nora Roberts revela-nos um mundo glamoroso onde a paixão e o mistério se entrelaçam e nada parece o que é.

 - O Festim dos Corvos, de George R. R. Martin (comprado para uma amiga para aproveitar a promoção 2 livros = 3, da Saída de Emergência)

O Festim dos CorvosContinuando a saga mais ambiciosa e imaginativa desde O Senhor dos Anéis, As Crónicas de Gelo e Fogo prosseguem após o violento triunfo dos traidores.
Enquanto os senhores do Norte lutam incessantemente uns contra os outros e os Homens de Ferro estão prestes a emergir como uma força implacável, a rainha regente Cersei tenta manter intacta a força dos leões em Porto Real.
Os jovens lobos, sedentos por vingança, estão dispersos pela terra, cada um envolvido no perigoso jogo dos tronos. Arya abandonou Westeros rumo a Bravos, Bran desapareceu na vastidão enigmática para além da Muralha, Sansa está nas mãos do ambicioso e maquiavélico Mindinho, Jon Snow foi proclamado comandante da Muralha mas tem que enfrentar a vontade férrea do rei Stannis e, no meio de toda a intriga, começam a surgir histórias do outro lado do mar sobre dragões vivos e fogo…
Numa terra onde muitos se proclamaram como reis e rainhas, todos estão convidados para O Festim dos Corvos. Venha descobrir quem serão os sobreviventes!

- O Inferno de Gabriel, de Sylvain Reynard (A Saga de Gabriel - Livro I)

O Inferno de GabrielO enigmático e sedutor professor Gabriel Emerson é um reputado especialista na obra de Dante. Mas à noite dedica-se a uma vida de prazer sem limites, não hesitando em usar a sua beleza de cortar a respiração para manipular as mulheres a satisfazerem cada capricho seu.
Talvez por isso se sinta torturado pelo passado e consumido pela crença de que está para lá de qualquer salvação.
Quando a jovem Julia Mitchell se inscreve como sua aluna de pós-graduação, Gabriel não consegue ficar indiferente. Ela é linda, deliciosamente inocente, um diamante em bruto para ele polir. Sempre que Julia se apercebe do olhar de predador dele, espera sentir receio, mas o que verdadeiramente sente é uma estranha luxúria que a assusta. Desejando desesperadamente possuí-la, Gabriel põe em perigo não só a sua carreira, como ameaça desenterrar segredos de um passado que preferia manter oculto.
Uma história inebriante sobre amor proibido, luxúria e redenção, O Inferno de Gabriel retrata a jornada de um homem que procura escapar do seu próprio inferno pessoal enquanto tenta conquistar o impossível: perdão e amor.

Prémio "Adivinha Qual" - do blog Ler é Viver, da Clarinda - recebido

Este post já vem um pouquinho (um bocado-ok-talvez-muito-mesmo muito) atrasado...
Mas gosto de pensar que mais vale tarde do que nunca. E eu sei que a Clarinda, que é uma querida, me vai desculpar o atraso :p

Ora bem, ganhei este prémio adorável, e que agora anda sempre comigo, no passatempo "Adivinha qual" - de Março (é nesta altura que me enterro na areia qual avestruz...), o qual podem acompanhar pela página do facebook do blog da Clarinda Ler é Viver.


Mais uma vez muito obrigada pela oportunidade de participar no passatempo, e também pelo belissímo prémio que foi feito pelos Mimos da Titinha :D Adorei mesmo!

terça-feira, 17 de junho de 2014

84º Feira do Livro de Lisboa (Junho '14) - Balanço

Olá a todos!
Ao contrário de muitas bloggers que sigo, infelizmente não tive o tempo e a mesma disponibilidade para ir mostrando o desenrolar da Feira do Livro. Por isso, trago-vos o meu balanço :)

Das vezes que fui, quatro, duas das quais fiz prospecção de mercado, uma foi o dia D, e a última para ver a Lesley Pearse, trouxe 4 livrinhos para casa. S. Pedro colaborou para o sucesso da Feira, com bom tempo, mas a meu ver, acho que se deve ter esquecido de moderar o "temperador", enquanto via os jogos do mundial, porque houve dias em que as temperaturas eram de suar em bica. Mas nem isso desencorajou os livrólicos e curiosos como eu a visitar o Parque Eduardo VII.

Tive imensa pena por não ter conseguido ir aos encontros promovidos pelo blog Efeito dos Livros, e pelo GLA - Grupo Livrólicos Anónimos, mas fiquei muito contente por ler e ver (pelas fotos) que tudo correu muito bem :)

A nível da feira, reparei que o número de barraquinhas de comida tinha aumentado, em detrimento da diminuição das bancas dos livros. No entanto, fico sempre na dúvida... mais alguém ficou com essa impressão?
À semelhança do ano anterior, ainda não foi desta que pude usufruir dos descontos da Hora H, por ser tão tarde e eu ter aulas no dia seguinte de manhã cedo. Mas não é caso para desanimar, porque estou satisfeita com os livros que trouxe para casa e mal posso esperar por matar saudades de leitura a sério (que é como quem diz, ler, ler, ler)

Deixo-vos então algumas das muitas fotografias que tirei da Feira do Livro deste ano.








Fiquei curiosa, mas não foi desta que veio para casa.







 [Fotografias da autoria de Lia Torres]

No geral, penso que a minha experiência nesta edição da Feira do Livro foi positiva. Conheci uma das minhas autoras favoritas, Lesley Pearse; Trouxe para casa livros que já queria há algum tempo, e a preço razoável, e para mal dos meus pecados e agradecimentos da carteira e da minha mãe, não me excedi nos livros eheh E naturalmente, mal posso esperar pela próxima edição :)

E contem-me, como foram as vossas experiências? Do que mais gostaram e o que mais vos desagradou?

Beijinhos e boas leituras**

segunda-feira, 16 de junho de 2014

A Enfermeira Saturada - Saturnina Gallardo, opinião


Título Original: La Vida Es Suero - Historias de una Enfermera Saturada
Autora: Saturnino Gallardo
Editora: Guerra e Paz
Número de Páginas: 128

Sinopse:

Senhora Enfermeira, o soro tem ar e vai-me matar. Senhora Enfermeira, eu é que sei em que veia me deve picar. Senhora Enfermeira, está aqui para me ajudar e eu é que tenho de trabalhar? 

Sim, tens a certeza de que mais facilmente verás um ministro da Saúde aumentar-te o ordenado do que um só penso que tenha o tamanho certo. Mais depressa te dão um cacifo do que um lugar no quadro. Trabalhas de pijama e sentes-te um DJ no turno da noite. A tua mãe confia mais no senhor que inventou o Actimel do que em ti. Tens pesadelos com campainhas a tocar. Já viste mais frasquinhos de urina em papelote do que médicos com letra legível. E o teu sonho é ter um paciente que acredite que sabes mesmo o que estás a fazer.
Sim, este livro é para ti. Bem-vindo ao mundo da Enfermeira Saturada, onde o delírio se mistura com o humor, às vezes negro, mas sempre muito refinado. O mundo onde o dia-a-dia do hospital supera sempre a ficção.


Sobre a Autora: 
A Enfermeira Saturada, define-se como uma profissional em busca de sanidade mental. Os seus turnos podem obrigá-la a percorrer o equivalente a uma maratona, começando na UCI, passando pelos prematuros e acabando nas urgências. Pelintra, em busca do verdadeiro amor e dona de um Seat Ibiza, Satu tem milhares de seguidores nas redes sociais, que todos os dias acompanham as histórias que conta das suas aventuras e desventuras no hospital.
Depois de ter visto o seu original ser rejeitado pelos editores espanhóis, lançou-se sozinha na aventura de publicar o seu primeiro livro, que instantaneamente se tornou um tremendo êxito. A Enfermeira Saturada chega agora, pela primeira vez com a chancela de uma editora, a Portugal.

Opinião:
Por causa da enchente impedosa de testes (muito própria de quem chega a Junho e está no 2ºano 1º semestre) e trabalho, comecei a lista de Junho tarde. Mas não podia ter começado de melhor forma, senão com imensas gargalhadas, daquelas profundas e reverberantes, muitas vezes acompanhadas por uma mão que tapa os olhos (*facepalm*).

Pois bem, na primeira (e última) visita produtiva à Feira do Livro (para a minha cultura, educação, léxico, etc, mas não muito para a minha carteira), trouxe este livrinho, que, numa furtiva visita anterior me tinha chamado à atenção.
E à semelhança de um telegrama, posso dizer: Adorei. Stop. Hilariante. Stop. Realista. Stop. E por aí adiante.

Num estilo muito simples, a autora conta-nos histórias suas, aventuras e desventuras no seu dia-a-dia, como Enfermeira, proporcionando-nos momentos de leitura descontraída e agradável, plena de boa-disposição.

Embora ainda seja um projecto de enfermeira, a caminho do meio do curso e com alguma experiência no caminho, se bem que ainda pouca, comparado com o que aí vem, posso dizer que me identifiquei com certos aspectos, e reconheci outros tantos, o que me fez soltar grandes gargalhadas.

No entanto, torna-se algo preocupante, saber que algumas coisas acontecem, o que comporta uma certa responsabilidade, mas cabe-nos a nós, fazer os possíveis para mudar e melhorar.
Ah, e outro senão, (que pode ser um pau de dois gumes), temos 128 páginas de conhecimento pejado de humor. Por um lado é muito curto, por outro pergunto-me se não terá sido feito à medida certa. (como se diz, tudo o que é demais enjoa). Será?

Desta vez não vou desvendar o que está por trás da cortina, porque por mais vontade que tenha de partilhar convosco certas passagens, sei que estragaria a piada. Por isso, quem tiver oportunidade de dar um saltinho na Feira do Livro, ou quiser adquirir este pequeno manual, faça-o, pois recomendo-o vivamente!

E caso tenham curiosidade, podem seguir esta Enfermeira Saturada em:

 EnfermeraSaturada 

@EnfrmraSaturada


Enfermera_Saturada

www.enfermerasaturada.eshttp://www.enfermerasaturada.es/

Classificação: 5/5 - sem palavras (e se calhar sem ar, de tanto rir)

sábado, 14 de junho de 2014

Feira do Livro, dia 14 - Sessão de Autógrafos, Lesley Pearse

Olá a todos!
Quando descobri, num dos posts do facebook das meninas do Algodão doce para o Cérebro, que a Lesley Pearse vinha à Feira do Livro, ia-me dando uma coisinha má, de tão chocada e entusiasmada que fiquei!
E esse estado manteve-se durante o dia de hoje, enquanto esperava ansiosamente, sob o sol abrasador e a brisa fugidia, pelo início da cerimónia de Entrega do Prémio Mulheres de Coragem, seguida, pela tão aguardada sessão de autógrafos.
Vi leitoras e leitores carregadas com a colecção completa da autora, e confesso que estive quase para fazer o mesmo :P Mas o facto de percorrer a avenida da Liberdade a pé, e carregada com dois sacos, fez-me mudar de ideias. Pelo que, levei apenas o meu livro favorito, e o da Cata, que a autora amavelmente assinou.

Para verem o meu estado, a primeira coisa que me saiu dos lábios assim que a minha vez chegou, foi: "Oh My God, it's such an honour to finally meet you!". Lesley Pearse recebeu-me com um sorriso, se bem que me pareceu ver algum receio no olhar, por estar na presença de uma fã maluca. Mas esta senhora foi impecável e até tirámos uma foto juntas, a qual muito me compraz partilhar convosco, por retratar uma oportunidade única e uma espécie de sonho realizado :)

E agora pergunto, quantos de vós são fãs da autora e dos seus livros? E quem, tal como eu, teve oportunidade de a conhecer? :)
Eu vi a Margarida do blog Tertúlias à Lareira, mas por ser um bocado tímida não lhe disse nada xD

E ficam as fotos deste dia tão esperado :)






 
[Fotografias da autoria de Lia Torres]

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Roteiro pelo prazeres da Gastronomia: (I) Índia


Olá olá!
Com este post venho não só contar-vos a minha estreia na comida indiana, como para inaugurar a nova rúbrica aqui do blog.
Suponho que experimentar uma baguette de caril de frango no Pão pão queijo queijo, em Belém, não constitua uma verdadeira experiência gastronómica, até porque o picante não deixou grande impressão no meu estômago... por isso, decidi partir à descoberta com um grupo de amigos, e juntos lá fomos ao Pic Nic, em Mem-Martins.

O feedback não poderia ter sido melhor! Além do ambiente acolhedor, a variedade era imensa e tinha um aspecto delicioso. E entre todos, o preço foi realmente económico! Facto que nos surpreendeu. Mas sem demoras, vamos cá ao menu.

Como entrada optámos pelo pão indiano com alho, recheado com queijo.
Cheese Garlic Naan
E como pratos:
Chiken Tikka Masala 
Arroz Basmati
Dalmakhani

Lamb Vindaloo
Chicken Tikka
 Que é como quem diz (pela respectiva ordem):

- Lentilhas em molho espesso de tomate e especiarias (escolha aqui da Je)
- Pedaços de frango pré-grelhados com amêndoas, caju e molho especial (escolha da Cat)
- Borrego com batatas cozinhado à moda de Goa (alerta os bombeiros, bastante picante) (escolha da Anouska)
- Cubos de frango grelhado, previamente marinados em iogurte e especiarias suaves (escolha do Él)

Basicamente, entre os quatro, escolhemos um prato que nos agradásse, e dividimos entre todos. Se inicialmente, parecia pouco, não se deixem enganar pelas imagens. Chegou perfeitamente para nos deixar saciados. E com vontade de voltar.

Tenho apenas a dizer que as sobremesas deixaram a desejar...

- Escolhemos gelado de Pistáchio e nata (nada de especial, embora também houvesse de manga)
- E bolinhas de leite cozinho em calda de açúcar. (aposto que altamente calórico mas nada docinho)

No geral gostei muito, dismistifiquei o paladar depois da experiência traumática com o pseudo-caril-altamente-picante, e ficou prometido voltar.

Mas o post não fica por aqui :)
Decidi torná-lo interessante: Ou seja, por cada cultura que experimente, inicio uma leitura em que tal esteja relacionado.

E como é o primeiro post, lanço-vos o desafio:

- Que livro conhecem e/ou recomendam que fale, ou tenha a Índia como pano de fundo? :)

(em minha defesa, não é batota recorrer aos meus fantásticos seguidores :P)

E como este espaço não é só meu, pergunto-vos que experiências gastronómicas tiveram e o que acharam?

Beijinhos, boas leituras e boas degustações! :P

domingo, 25 de maio de 2014

Remodelações

Se há alturas em que nos apetece fazer uma mudança em nós, hoje foi a vez do blog.
A verdade é que já andava com esta ideia a fermentar há algum tempo, mas, ou por falta de imaginação ou de tempo, ou ambos, só hoje é que pensei: "bem, what the hell, há-de ser hoje". E assim foi.
Para não variar, ainda não está totalmente como quero. Mas é curioso que voltei aos tons de azul, qual filha pródiga regressa a casa.

Mas não é a única novidade que vos trago!
Como vários enfermeiros me têm dito nas aulas, grandes decisões se tomam à volta da refeição, e com efeito eu agora o comprovo!, surgiram algumas ideias para dinamizar o meu cantinho.
A minha ausência nem sempre me permite divulgar a minha opinião sobre os livros que leio, o que resulta num hiato quando volto a publicar algo. E como gostaria de me manter regular, pensei, porque não partilhar outras coisas de que gosto? Para além dos livros, há mais dois guilty pleasures... curiosos?

E a outra novidade é que em breve vos trago passatempos!

Então que acham?

Stay tuned :p e boas leituras!

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Testado | Nova gama Elvive Fibralogy da L'ORÉAL

Olá a todas!

Hoje trago-vos um post diferente que nada tem a ver com livros, mas que irá dar um empurrãozinho ao movimento de mudança cá no blog.

O mês passado, tive a sorte de ser seleccionada pela Youzz.net para participar numa campanha para experimentar o produto da Elvive Fibrology. A par com os produtos, recebi vales - os quais ainda tenho vários disponíveis para quem quiser, tal como eu experimentar.
Demorei mais tempo do que o expectável a dar o meu feedback, pois, quis utilizar mais uma embalagem de modo a solidificar o meu veredicto.


Resultados obtidos:

De facto, após as primeiras utilizações, o produto cumpre o que promete. Senti o meu cabelo, que é liso e fino de nascença, tornar-se ligeiramente mais denso e volumoso. No entanto, além dos aspectos positivos, também houve alguns que não me agradaram tanto.

Pontos positivos:

1. Toda a gama Elvive tem uma fragrância muito agradável.
2. A embalagem é apelativa
3. A aplicação dos três produtos contribui para uma maior densidade capilar.
4. E deixa o cabelo macio ao toque.

Pontos negativos:

1. Ineficácia do produto sem a utilização do intensificador de densidade.
2. Se só usar champoo e o amaciador fico com as pontas secas
3. E o cabelo é mais difícil de pentear.
4. Preço do intensificador (11€) face ao nº de utilizações (4, no máximo 5)



No geral, gostei muito de experimentar esta nova gama, de ver algumas mudanças, e acima de tudo de me sentir bem com isso. Para mim, estes produtos não se tratam de serem fúteis ou vaidade, mas de contribuirem para que a pessoa se sinta bem, por dentro e por fora. Porque isso nota-se. E quando eu estou bem com o meu cabelo (mesmo quando ele ganha vida e me faz parecer que pus os dedos na tomada), sinto-me bem, a minha auto-estima melhora.
No entanto, esta gama é um trio, e para que funcione em harmonia e os resultados se vejam, é necessário conjugar o champoo com o intensificador e finalizar com o amaciador.
Eu tenho o hábito de lavar o cabelo dia sim, dia não, e mesmo com a compra de uma segunda embalagem do intensificador, sei que ao final do mês se tornaria incomportável. E por mais que tenha gosto em cuidar do meu cabelo, tenho algumas dúvidas de que compense continuar com estes produtos.

Como disse inicialmente, ainda tenho comigo vários vales (com validade até ao final de Junho). Quem quiser experimentar os resultados desta gama, é só dizer que trato do envio dos mesmo.

Beijinhos

sábado, 3 de maio de 2014

Louca por compras - Sophie Kinsella, opinião


http://2.bp.blogspot.com/-Dq5xup-Nwgo/T1SxQVkYYNI/AAAAAAAACyU/hgoEbQ7KanA/s1600/500_9789722037471_louca_por_compras.jpg 

Título Original: The Secret Dreamworld of a Shopaholic
Autora: Sophie Kinsella
Páginas: 336
Editor: Livros d'Hoje

Sinopse:
Quando as coisas se descontrolam - os descontrolados vão às compras.
Rebecca Bloomwood é louca por compras, está enterrada de dívidas até aos ossos e passa o tempo a tentae escapar ao seu gerente de conta. A sua única esperança é tentar ganhar mais e gastar menos. O seu único consolo é comprar alguma coisa - só mais uma coisinha...

Sobre a Autora: 
Sophie Kinsella nasceu em Londres. Estudou música no New College, em Oxford, mas passado um ano mudou para Política, Filosofia e Economia. Para além de escritora de romances foi anteriormente jornalista na área financeira.
O seu primeiro livro, Louca por Compras, é um best seller internacional e encontra-se numa adaptação cinematográfica da Walt Disney Motion Pictures, produzida por Jerry Bruckeimer.
Kinsella é ainda autora de onze livros e é considerada uma das mais populares autoras de ficção ligeira do momento. Actualmente vive em Londres com a família 

Opinião:
Becky Blommwood, é uma jovem alegre com uma paixão infinita por compras, cujo lema se baseia em algo como isto: Um novo emprego? Esperemos. Um novo homem? Possivelmente. Uma nova carteira? Absolutamente.
Tem um emprego que não a motiva, mas que serve para pagar as contas provocadas pela sua dita paixão, e quando o inesperado acontece, a aventura começa.

Louca por compras é o primeiro livro de Sophie Kinsella a ser editado em Portugual, um romance leve e muito divertido que aborda um dos meus guilty pleasures - adoro roupa, mas essencialmente tenho uma paixão secreta por malas e sapatos! Ando a namorar uma mala Louis Vuitton e uns sapatos Louboutin desde que me lembro... mas voltando à leitura!

Num estilo muito fluído, a autora conta-nos a história de Becky, as aventuras com a amiga Susie e as reviravoltas que a levam a um emprego que não estava de todo nos seus planos e que promete algo mais...

Ri-me bastante ao longo deste livro, agora sou suspeita por simpatizar com a Becky, mas tirando a sua loucura por compras, considerei-a uma personagem um pouco desvairada, mas com bom coração (principalmente com as roupas abandonadas em cabides nas lojas, e em saldos!), e que cresce no desenrolar da história. A amizade com Susie fez-me lembrar um pouco a que tenho com a minha melhor amiga (outra bookaholic)... a certa altura, todos erramos e dizemos e/ou fazemos coisas que nos parecem normais, mas que depois vemos que pusemos o pé na argola... Mas ao final de cada dia, o importante é sabermos que temos aquela pessoa importante para nos apoiar e com quem partilhar momentos hilariantes e não só ;)
Relativamente ao romance que paira no ar, achei-o na proporção certa, ou seja, nem muito lamechas, nem muito leviano. Existem momentos de algum humor, algumas picardias, e outros em que pensamos que é agora, é agora!

Como devem saber, esta obra foi adaptada ao cinema, mais tarde, noutro post, falarei sobre isso, mas quero deixar já escrito que fiquei bastante agradada com o actor que dá vida a Luke. Sim, sra!

Considerações aparte, recomendo este livro pois proporciona ao leitor bons momentos de humor e também de alguma reflexão.

Classificação: 4/5

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Feliz dia do Sorriso!

Se há coisa que me faz sorrir, e que tem em comum com o Dia Mundial do Livro (que me passou no post 23/4 *shame on me*) é mesmo livros :D
 
E hoje recebi este livrinho, maaaais o marcador para a colecção *nas nuvens*! da primeira troca que fiz. Escusado dizer que estou mega entusiasmada, não só porque vai ser uma estreia com esta autora, e pelas reviews que já andei a ler, a minha curiosidade só aumenta!



Sorriam sempre! E mesmo que não haja motivo, lembrem-se do que vos faz feliz e de quem vos faz bem... no fundo há sempre qualquer coisinha boa na nossa vida! Nem que sejam os livros :P

sábado, 26 de abril de 2014

Confissões

Há duas semanas que me passaram a 1a temporada do Game of Thrones. E assim que vi o primeiro episódio, rendi-me à série! (Lá se vai a resistência eheh) O problema é que desde então (estou quase na segunda), deixei a leitura do segundo volume em stand-bye!
Cara comunidade literária, this is a cry for help! Como é que fazem nestas situações? Conseguem equilibrar a leitura com a série?

Beijinhos e boas leituras!

quinta-feira, 24 de abril de 2014

[TAG] Chocolates Literários

Mil anos depois... (estou a brincar, quase um mês -.-') trago-vos uma tag que descobri pela Sara do Cantinho da Neptuno. E como o título indica, esta tag conjuga dois dos meus guilty pleasures - livros e chocolates (que estão sempre em voga, quaisquer que seja a época do ano *-*)

http://asonhardeolhosabertos.blogspot.pt/2014/03/tag-chocolates-literarios.html 

Chocolate Preto: um livro que aborda um tema escuro (abuso, violência doméstica, violação, assédio moral, morte, etc.)
 

 Chocolate Branco: um livro leve e divertido que adores

 
Desculpa, Sara, mas para além de te imitar, vou-te citar :P - A Fada do Lar é uma das comédias brilhantes de Sophie Kinsella. Nada melhor para passar bons momentos descontraídos.


Chocolate Recheado com Caramelo: um livro do qual muitas pessoas falam e que queres muito ler

http://3.bp.blogspot.com/_bd7JAbNRKS4/S-UgU5NUc_I/AAAAAAAABlY/O3u5SmGScsM/s1600/MZ_A_Rapariga_Que_Roubava_Livros.jpg
É uma vergonha ainda não ter lido um clássico com este...

Kinder Surpresa: um livro que te surpreendeu recentemente

http://static.fnac-static.com/multimedia/PT/images_produits/PT/ZoomPE/8/7/5/9789722341578.jpg

Lion: um livro que te deu vontade de rosnar, de tão chateado(a) que ficaste

 
Cheguei ao fim, e já não sabia se me havia de rir pela futilidade ou se havia de bufar...

Chocolate Quente com Marshmallows: um livro que já leste e voltarias a ler centenas de vezes
 

Este foi o primeiro livro que li da Nora Roberts, e, que por conseguinte, me catapultou para as suas restantes obras, por isso há-de ter sempre um significado especial (ou sabor, visto que estamos a falar de chocolates eheh)

Caixa de Chocolates: um livro que já leste e que tem algo que agrade a todos

http://www.oresenhista.com.br/wp-content/uploads/2014/03/artigo-harry-potter-2.jpg
Pergunta complicada, já que é de si complicado agradar a gregos e troianos lool mas à semelhança da Sara, vou escolher Harry Potter (mas vou fazer batota e escolher a saga e quem quiser que escolha :P)

E ainda na onda do pós-páscoa, convido-vos a trincar um chocolate e a pegar num bom livro e a perderem-se nele :P